5 adaptações fisiológicas que ocorrem ao deixar de ser sedentário

Você já parou para pensar nas adaptações fisiológicas que ocorrem ao deixar de ser sedentário? Conforme seus hábitos mudam, seu corpo é transformado por eles.

Quando o corpo é acostumado a poucos movimentos, a tendência é que fique sempre na inércia, economizando energia. No entanto, em poucas semanas de atividade física, já é possível sentir a necessidade de movimento constante. O corpo estranha quando fica parado.

É por isso que os atletas relatam a dificuldade em deixar de lado as atividades físicas. Alguns chegam a sair para pedalar, caminhar ou correr mesmo em dias nublados. O organismo passa a funcionar de forma muito mais eficiente, queimando gorduras, aumentando os tecidos musculares e contribuindo para a capacidade de foco cerebral.

Vamos falar sobre as cinco adaptações fisiológicas que ocorrem ao deixar de ser sedentário.

Leia também: Hormônios e peso corporal: você conhece a relação entre eles?

Atividades do coração

A prática de exercícios físicos não impacta apenas os músculos do tórax e membros inferiores e superiores. O músculo do coração também é beneficiado. Com o aumento desse músculo e suas cavidades, a saída do sangue para circular por todo o corpo é mais efetiva.

Novos vasos sanguíneos também surgem conforme os exercícios tornam-se rotina. Essa adaptação favorece a irrigação de sangue para todos os tecidos do corpo e torna o coração mais forte, além de diminuir a pressão arterial

Novos neurônios

Com a distribuição de sangue mais eficiente para todo o corpo, as células cerebrais são turbinadas. Trabalhando mais, elas tem o poder de intensificar nossa capacidade de foco durante e depois da atividade física.

Os neuro-hormônios e neurotransmissores dopamina e serotonina também tem a sua produção estimulada, aumentando a sensação de bem-estar de quem faz os exercícios.

Adaptações endócrinas

As respostas a insulina mudam no organismo com a prática regular de atividades. Esta é outra das adaptações fisiológicas que ocorrem ao deixar de ser sedentário.

Assim, o desenvolvimento muscular é beneficiado. O cortisol, conhecido como o hormônio do estresse, fica regulado devido à produção de endorfinas. A consequência é a melhora do humor, da disposição física e mental e do sistema imunológico.

Respiração favorecida

Os alvéolos pulmonares, ao receberem um estímulo extra, também ficam mais eficientes. Quanto mais habituados ao esforço, melhor será o rendimento do sistema respiratório.

Adaptações musculares

O aumento no fluxo sanguíneo e da oxigenação das fibras musculares, as células ficam mais ativas. O crescimento dessas fibras é cada vez mais forte e resistente. Além disso, conforme os músculos se adaptam às atividades físicas, mais eles usam as reservas energéticas naturais do organismo (gorduras).

Não é por acaso que exercício físico é sinônimo de saúde e bem-estar. O organismo aperfeiçoa todas as suas funções, tornando-se mais eficiente energeticamente, mais magro e mais saudável.

Espero que meu artigo tenha ajudado você a entender as adaptações fisiológicas que ocorrem ao deixar de ser sedentário. Para viver melhor e mais feliz, pratique esportes, sempre com orientação médica e de outros profissionais da área.

Até a próxima!

Dr. Márcio Tannure

Dr. Márcio Tannure

Referência na Medicina do Esporte, Márcio Tannure é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e Membro da Sociedade de Artroscopia e Traumatologia do Esporte. Faz parte da equipe médica do Flamengo há mais de 15 anos e Médico Oficial da UFC desde 2011.