Como prevenir lesões durante a prática de exercício

Se você pratica exercícios, sabe que devemos manter em dia os cuidados com a máquina que nos garante o movimento nas atividades: nosso corpo.

Quando a musculatura está sobrecarregada, apenas conseguimos obter problemas, não resultados.

Muitas pessoas ignoram o tempo necessário de recuperação do músculo, pegando pesado e desenvolvendo danos desnecessários ao corpo.

Além das lesões associadas ao excesso de exercício, há outros fatores que também são responsáveis por danos ao corpo.

Quando ficamos grande parte do dia da mesma maneira, sentados no escritório, por exemplo, a falta de condicionamento pode causar desequilíbrios.

Normalmente nesses casos destinamos apenas os fins de semana para os esportes. Provavelmente, esse ritmo sem cuidados pode resultar em contusões durante a prática esportiva.

Sintomas para observar

As particularidades físicas de cada corpo são nossos guias. Observe dores excessivas em determinados grupos musculares, fadiga, apatia, distúrbios alimentares e alterações no sono.

Alguns desses sintomas são indicadores de que há necessidade de maneirar na dose e exercitar-se com mais moderação – respeitando seus limites.

O ortopedista da Beneficência de São Paulo, Fabiano Nunes Faria, atenta para a redução do ritmo de exercícios nestes casos.

Para ele, quando ocorre algum dos sintomas mencionados é importante buscar orientação profissional.

O ortopedista também chama atenção para a importância de exercícios que fortaleçam e, sobretudo, alonguem os músculos.

 

O alongamento é importante para reduzir as prováveis lesões.

Seus limites e sua genética são fatores que irão influenciar na prática dos esportes. Em primeiro lugar, observe que a prática deve gerar prazer, não desconforto e sofrimento.

Quando essas sensações estão constantes, algo está errado.

Outro sinal é observar que tipo de calçado você está usando. Bons sistemas de amortecimento diminuem os impactos sofridos ao caminhar – prevenindo desgaste excessivo de cartilagem no joelho, quadril, tornozelo e coluna.

Ou seja, use tênis específico para esportes, pois a qualidade do calçado irá aliviar a sobrecarga dessas regiões.

A alimentação é essencial para a prevenção de lesões.

Enquanto você pratica exercícios, as reservas de açúcar (glicogênio) são consumidas, junto com outros nutrientes.

O consumo de carboidratos, por exemplo, irá repor os glicogênios musculares. Quando não há um consumo responsável, o músculo torna-se fraco e cansado, mais propenso a lesões.

Há alguns alimentos que podem ser protetores, como lentilhas, espinafre, alho e óleo de peixe. O colágeno também é extremamente importante para as articulações, assim como Ômega 3 e Ômega 6. Esses elementos permitem a entrada de novas células – que aceleram a síntese de colágeno pelo organismo.

 

Conheça seu corpo para melhorar seu desempenho sem perder saúde! 

Dr. Márcio Tannure

Referência na Medicina do Esporte, Márcio Tannure é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e Membro da Sociedade de Artroscopia e Traumatologia do Esporte. Faz parte da equipe médica do Flamengo há mais de 15 anos e Médico Oficial da UFC desde 2011.