Síndrome do excesso de treinamento, ou overtraining.

Você já ouviu falar em síndrome do excesso de treinamento? O termo é estudado há anos pela medicina e cardiologia do esporte. Os mais afetados por esse problema são os atletas de alto rendimento, os quais contam com mais cobranças sobre a sua performance física e esportiva.

A síndrome do excesso de treinamento ocorre quando o atleta tem uma alta carga de treinos do atleta, ou mesmo quando ele conta com um número alto de competições durante uma temporada, o que inviabiliza a recuperação muscular que ocorre durante os intervalos dos treinamentos.

Outros fatores externos, como a pressão por resultados vinda de treinadores ou familiares, problemas pessoais, o ambiente social do atleta, variáveis ambientais (umidade, altitude e temperatura), ou más condições médicas, podem resultar no problema.

Conhecer os sinais da síndrome do excesso de treinamento é o primeiro passo para detectá-la.

Sintomas da síndrome do excesso de treinamento

A síndrome do excesso de treinamento traz consigo diversos sinais. Ainda durante os treinamentos, a pessoa sente a queda de performance ao completar a corrida em tempo maior do que antes, ou mesmo sentir que as cargas de peso na musculação estão mais pesadas, ainda que não tenham sido aumentadas.

A realização das atividades físicas passa a ficar cada vez mais difícil. Os batimentos cardíacos também ficam elevados, mesmo que a pessoa esteja no estado de repouso. Insônia, cansaço exagerado, crescimento do coração e irritabilidade são outros dos sintomas.

As dores musculares fora do normal também configuram um sinal de alerta que não deve ser ignorado. Caso você se identifique com alguns desses sintomas, o melhor é conversar com seu orientador físico. Ele provavelmente vai solicitar que você passe uma semana sem treinar e pedir uma revisão e, caso necessário, uma adequação da sua rotina alimentar.

Como evitar o overtraining?

A síndrome do excesso de treinamento pode ser evitada. Algumas das medidas que você pode tomar desde hoje para passar longe de um overtraining são:

  • Manter a prática de exercícios dentro dos seus limites físicos;
  • Respeitar os períodos de repouso muscular;
  • Seguir as orientações de um profissional de educação física;
  • Treinar a sua mente para colocar a saúde acima de qualquer outro benefício que você possa obter com os exercícios físicos.

Veja também: O que é fadiga muscular e como evitá-la?

Quais os riscos?

Vencer os próprios limites é o objetivo de qualquer pessoa que pratica atividades físicas, mas essa vitória deve vir acompanhada da saúde. Quem insiste em forçar o seu próprio ritmo pode contar com problemas como:

  • Lesões na fibra muscular;
  • Queda progressiva da performance;
  • Queda acentuada da imunidade;
  • Infecções decorrentes da falta de imunidade, incluindo as viroses;
  • Miocardites, que são as complicações cardíacas advindas das viroses.

A recuperação de um atleta acometido pela síndrome do excesso de treinamento leva cerca de seis meses. Durante este período, são realizados ajustes no treino do indivíduo afetado pelo overtrainning a fim de que se recupere e problemas futuros sejam evitados.

Portanto, mantenha a consciência durante os treinos. Espero que meu artigo tenha ajudado.

Até a próxima!

Dr Márcio Tannure

Dr. Márcio Tannure

Referência na Medicina do Esporte, Márcio Tannure é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e Membro da Sociedade de Artroscopia e Traumatologia do Esporte. Faz parte da equipe médica do Flamengo há mais de 15 anos e Médico Oficial da UFC desde 2011.